16 SET. QUI. 21.30H
Guitolão – Estação #60
Festival Made in Portalegre
Folk | GA | 7€ | M/6 anos


António Eustáquio - Guitolão
André Gaio Pereira – Violino
Fábio Palma - Acordeão
 
António Eustáquio apresenta no CAE o seu novo CD em Guitolão, “Estação #60”, com André Gaio Pereira, no Violino e Fábio Palma, no Acordeão. António Eustáquio, nascido em Portalegre, é licenciado em Música–Guitarra Portuguesa. Atualmente é um dos únicos proprietários do instrumento sugerido por Carlos Paredes e construído pelo Mestre Gilberto Grácio.
André Gaio Pereira é um dos mais reconhecidos violinistas portugueses da sua geração. Apresenta-se regularmente a solo, com orquestras como a Gulbenkian, a Metropolitana de Lisboa ou a Filarmonia das Beiras. A perspetiva artística polivalente de Fábio Palma tem-lhe possibilitado explorar diferentes áreas da música, dentro do clássico e contemporâneo, jazz, folk, world music, fusion e bandas sonoras.

 


16 SET. QUI. 23H
Little Orange
Festival Made in Portalegre
Blues / Folk | CC | 3€ | M/6 anos


O portalegrense Little Orange cresceu envolto em Música. Na sua infância, com a sua querida ama “Nana”, teve a sorte de ouvir e sentir bem de perto a voz do seu filho, Francisco Ceia, com a sua versão portuguesa do genérico da série infantil Tom Sawyer. Desde então, nunca mais largou o Mississippi…
Volta de novo ao CAE Portalegre, palco onde se sente em casa, com o seu Blues/Gospel. Dotado de uma técnica secular dos pioneiros da Country-Blues Guitar, Little Orange transporta-nos para as margens do Mississippi, onde a dor passa a ser festa, por detrás de um qualquer cercado de madeira.
O Show de Little Orange é uma viagem ao passado, nunca deixando cair por terra os seus próprios originais.
Blues save your Soul and Lord, give us the Light – Little Orange

 


18 SET. SÁB. 21.30H
Ricardo Gordo - Conversas de Esquina
Festival Made in Portalegre
Pop | GA | 7€ | M/6 anos


“Conversas de Esquina" é o nome do novo álbum de Ricardo Gordo e também um dos temas nele incluídos, que espelha o diálogo entre o músico, compositor e a guitarra portuguesa, e que define a sua sonoridade alternativa.
Ao longo destas conversas é possível ouvir relatos de Ricardo Gordo numa procura pelo significado da sua música.
Com o habitual acompanhamento de Samuel Lupi (que também sugeriu o nome do álbum) e mistura de Madrak, estas "Conversas de Esquina" resultam em música atual onde a mescla entre a guitarra portuguesa e a música electrónica acontece de forma natural.
Neste concerto, espere uma conversa tranquila. Onde a música e o vídeo fazem deste espetáculo uma experiência única.
Este álbum e concerto têm o apoio da Antena 1.

 


18 SET. SÁB. 23H
Migas dAço
Festival Made in Portalegre
Pop | CC | 3€ | M/6 anos


Migas dAço é uma banda rock formada em 2020 e que já conta com um álbum homónimo, lançado em março de 2021. Apresentam um repertório variado, que vai desde o Fado ao Heavy Rock.
A sua boa disposição é constante. É um projeto espontâneo, quase sexy, quase engraçado e alentejano…

 


25 SET. SÁB. 21.30H
Ciclo in-ti-mis-ta – Bruno Bavota
Contemporâneo | PA | 5€ | M/6 anos


Bruno Bavota, comparado a nomes como Ludovico Eunaudi, Ólafur Arnalds e Nils Frahm, viu a sua obra chegar a um público mais vasto, aquando da utilização do tema “Passengers” numa campanha da Apple e pelo tema “If only my heart were wide like the Sea”, integrado na banda sonora da minissérie “The Young Pope”, do realizador Paolo Sorrentino.
 
Tem mais de 60 mil ouvintes mensais no Spotify e editou pela prestigiada editora Temporary Residence (casa dos Mogwai, Mono e William Basinski), os álbuns “Get Lost” e “Re_Cordis”, ambos de 2019 e “Apartment Songs, vol.12, de 2020, e ainda o EP “Apartment Loops vol.2”, de 2021.

 


8 e 9 OUT. SEX. e SÁB. 21.30H
11º Festival One Man Band
Blues / Rock | CC | 3€ | M/6 anos


Este ano, o festival One Man Band celebra a 11ª edição e para assinalar mais de uma década de grandes concertos, todo o cartaz é inteiramente dedicado a projetos portugueses. Quatro one man bands (e duas one woman bands), alguns já com um trajeto longo e muito particular, que se vão apresentar em Portalegre e na Guarda, para mostrar o que de melhor se faz no nosso país: Madalena Palmeirim, Captain Boy, Till Sunday Pirate, Victor Torpedo e Vera Mahsati, Maria Casal e Paulo Bastos.

8 de Outubro :: 21.30h

Madalena Palmeirim
Não é sozinha que se faz uma casa feliz. Podia ser esse o nome da rua onde mora Madalena Palmeirim, cantautora e multi-instrumentista, que assinou em 2019 o seu disco de estreia, “Right as Rain”. Um álbum com 12 canções originais, cantadas em português, inglês e crioulo, que reúne à sua volta intérpretes com bagagens muito diferentes, como Francisca Cortesão, Mariana Ricardo, MOMO, Miguel Bonneville, Sara Carinhas, Inês Pimenta, Giulia Gallina ou Ana Luísa Valdeira.

Captain Boy
É o alter-ego de Pedro Ribeiro, músico e compositor vimaranense, que canta histórias que transcendem o tempo. De guitarra ao tiracolo e voz rouca, parte dos territórios do folk para o redescobrir na fluidez de géneros musicais do século XXI. Em março de 2021, lançou o seu mais recente EP, “Música de Meias”, um álbum de colaborações, com a participação de vários artistas: Rapaz Improvisado, Tyroliro, Yosune e Bruno Carreira.

Till Sunday Pirate
É um projeto de one man didgeridoo band, que reúne instrumentos como o didgeridoo, bateria e multipercussão num só músico.  Renato Oliveira (Olive Tree Dance), é músico de rua e foi aí que conheceu a arte do espetáculo. Participou em diversos festivais de Busking na Europa e foi inspirado nesta experiência que decidiu criar o seu projeto one man band, com o fim de extrapolar os sentidos rítmico e de independência que os três instrumentos exigem.

9 de Outubro :: 21.30h

Victor Torpedo + Vera Mahsati
Uma dupla improvável, que ao vivo se torna contagiante. Victor Torpedo + Vera Mahsati vive do improviso e do diálogo entre a guitarra de Victor Torpedo, com a já conhecida irreverência que dispensa apresentações, e os movimentos precisos, ondulantes e inebriantes de Vera Mahsati, que aplica a cada nota a sua técnica apurada de Dança Oriental de Fusão, Deste encontro vibrante, gera-se uma performance única e irrepetível, acompanhada de vídeoprojecção,

Maria Casal
Maria Casal, cantautora e guitarrista portuguesa, trespassa as fronteiras do lirismo português, ao fundi-lo com as linhas melódicas do jazz e os ritmos sincopados da música brasileira, encontro de estilos que resulta numa fusão cultural e musical.
Atualmente, Maria Casal frequenta o curso de Estudos de Música e Canto Jazz no Hot Clube de Portugal.

Paulo Bastos
Ao vivo, Paulo Bastos promove um espetáculo que busca as mais diversificadas influências musicais (Pop/Rock, Bossa-nova, Jazz, Música Clássica e até Música Eletrónica), na simplicidade nua e crua das suas próprias origens: a Música Tradicional. Os estilos misturam-se, as técnicas cruzam-se e os conceitos fundem-se, numa alquimia só possível sobre uma base de elementos sólidos, com o peso de séculos de vidas.

 


16 OUT. SÁB. 21.30H
“Janeiro Sessions Live Tour” com Salvador Sobral
Pop | GA | Plateia 12€ / Balcão 10€ | M/6 anos


O conceito é simples: receber os amigos na sala de estar, para uma noite de música e conversa descontraída.
É isso que Janeiro pretende com este espetáculo, transformar os teatros na sua sala de estar. Os amigos, esses, estarão em palco e no público e as histórias serão com certeza muitas.
No CAE, Salvador Sobral irá sentar-se no sofá com Janeiro e trazer alguns dos seus temas e histórias, para partilhar com todos os que se juntarem a eles, nesta noite especial.


 


6 NOV. SÁB. 21.30H
D.A.M.A em digressão acústica
Pop | GA | 12€ | M/6 anos


Habituados a tocar para grandes multidões e conhecidos pela energia contagiante das suas atuações ao vivo, os D.A.M.A apresentam-se agora num formato mais intimista. A digressão acústica que vão levar a algumas salas do país irá estreitar ainda mais a relação de proximidade que têm com o seu público, permitindo a redescoberta das canções da banda. Em ambiente familiar de sala de estar, Francisco M. Pereira (Kasha), Miguel Coimbra e Miguel Cristovinho, o núcleo central dos D.A.M.A, convidam o público a embarcar numa viagem honesta e emocional pelas canções dos seus 4 álbuns de originais.

 


12 e 13 NOV. SEX. 15H  e SÁB. 21.30H
TravessiaS
Multidisciplinar | GA | 5€ | M/6 anos


“Debater-se consigo no mundo” é o mote para a travessia de uma mulher nua em si. Que procura. Que se procura. Uma mulher que está só e é polvo. Ela é tudo e tudo é parte dela. Uma mulher que se revela, desdobrando-se em múltiplas linguagens e, pondo a descoberto facetas, estados e emoções, baralha-as e combina-as, numa tentativa incessante de se perceber. Joga com as suas perspetivas como se joga a vida!
Essa mulher cruza outra mulher e outra mulher. Essas mulheres estão nuas em si. Procuram. Procuram-se. Estão sós e são polvos. Elas são tudo e tudo é parte delas. Revelam-se, desdobram-se, tentam incessantemente perceber-se. Jogam entre si como se joga a vida.

Conceito, Criação e Direção Artística - Marta Jardim
Conceito Cénico Audiovisual - Marta Jardim
Interpretação e Cocriação do Material Artístico - Alice Duarte, Ana Rita Xavier e Marta Jardim
Conceção e Execução do Espaço Cénico - P.drujardim
Assistência de Ensaios e Apoio à Produção - Catarina Jacinto
Produção - Marta Jardim
Apoio à Gestão Financeira - Magda Bull
Comunicação - Carolina Couto
Assistência Técnica - Manel Belo
Apoio Financeiro - Fundação Calouste Gulbenkian_ Novos Criadores - Dança 2020
Coprodutor - Cineteatro Louletano
Residência de Coprodução - O Espaço do Tempo  
Apoio à Residência - Companhia Olga Roriz; Estúdios Victor Cordón, Companhia Instável e IFICT
Parceria - Centro Cultural de Belém



19 NOV. SEX. 21.30H
Ciclo in-ti-mis-ta – 2_LOW
Jazz | PA | 5€ | M/6 anos

Este duo, formado em 2021, no auge da pandemia, pelo clarinetista e compositor Vasco Valente e pelo saxofonista Filipe Valentim, surge vocacionado para o registo grave destes aerofones - o Clarinete Baixo e o Saxofone Barítono. 
Com a missão de alargar o repertório para a música instrumental e, especificamente, para estes dois instrumentos, convidaram compositores portugueses para criarem obras originais para este duo sui generis, com o qual pretendem gravar as obras encomendadas em 2021 e lançar o seu disco de estreia, já no início de 2022.
Entre os compositores convidados, podemos encontrar desde músicos sobejamente conhecidos da nossa praça, como Desidério Lázaro, João Mortágua, Carlos Garcia, a compositores premiados, como João Godinho, Luís Carvalho e o próprio Vasco Valente.

 


20 NOV. SÁB. 21.30H
Gisela João - “AuRora”
Fado | GA | 15€ | M/6 anos


Presença constante em palcos nacionais e internacionais, com atuações eletrizantes e inolvidáveis, Gisela João cedo se consagrou no Fado contemporâneo, seguindo a matriz tradicional, sem desvios, nem artifícios, mergulhando na sua génese, na sua autenticidade, sem excessos ou maneirismos, para que no fim se mantenha genuíno.
Em 2021, Gisela João lançou “AuRora”, o seu terceiro álbum, gravado entre Lisboa e Barcelona. Este é o seu registo mais pessoal e intimista, onde pela primeira vez revela os seus dotes de letrista e compositora, e canta não apenas como esperamos que cante, mas para lá de tudo o que lhe ouvimos cantar até hoje.